Entenda os objetivos da governança de TI

A tecnologia vem, cada vez mais, ocupando um maior espaço dentro das empresas. Com isso, o setor deixou de ser apenas apoio para tornar-se o centro das atividades, exigindo mais atenção e gestão. Porém, quais os reais objetivos da governança de TI?

Muitos gestores não entendem a necessidade de investir tempo e recursos para melhorar o gerenciamento da tecnologia, o que acaba acarretando em problemas, como contratação de ferramentas de forma errônea, planejamento mau construído e perda de eficiência.

O setor de TI torna-se mais fundamental a cada dia. Por isso, entender como melhorar a sua governança é essencial para alavancar o desempenho geral da empresa, reduzindo custos, riscos e investindo recursos de forma mais eficiente. Entenda mais no texto a seguir!

O que é governança de TI

Antes de mais nada, é preciso entender do que se trata o conceito de governança de TI. Podemos dizer que o termo é um conjunto de práticas, que postas em prática, buscam alinhar os recursos tecnológicos de uma empresa, software, hardware e equipe, com os objetivos de negócio da organização.

Ou seja, aplicar a governança de TI é deixar de apenas implantar novas ferramentas, mas utilizar-se de técnicas que busquem ampliar os pontos positivos da tecnologia e buscar por soluções que estejam alinhadas ao negócio, trazendo vantagens competitivas.

Por meio de uma boa governança de TI é possível coletar e analisar dados gerados na empresa, criando conhecimento estratégico que poderá ser utilizado para a tomada de decisões.

Quais os objetivos da governança de TI

Quando falamos em governança de TI estamos tratando de uma série de atividades de gerenciamento, e todas elas estão embasadas em 5 objetivos básicos que buscam melhorar o ambiente tecnológico e gerar resultados. São eles:

  1. Alinhamento estratégico: o setor de TI deve buscar por soluções que possam auxiliar a organização a atingir suas metas;
  2. Geração de valor: todas as ferramentas implantadas devem melhorar os processos que já existem dentro da empresa;
  3. Gestão de riscos: o setor de TI deve trabalhar para encontrar e neutralizar qualquer tipo de ameaça a continuidade dos negócios;
  4. Gestão de recursos: é preciso garantir a correta manutenção e atualização de todos os ativos digitais da empresa e a melhoria contínua das soluções;
  5. Medição de resultados: a mensuração de dados permite entender melhor o ambiente de TI e também do negócio, sendo fundamental como ferramenta estratégica aos gestores.

Quais os benefícios da governança de TI

A gestão correta de qualquer setor, por si só, já melhora seus resultados. Quando falamos da aplicação da governança de TI, a amplificação de um gerenciamento eficaz ecoa por toda a empresa, pois todos os setores se valem da tecnologia no seu dia a dia.

Entre os principais pontos podemos destacar:

  • Precisão de informações: por meio da padronização de processos e integração das ferramentas existe muito mais confiabilidade nos dados;
  • Otimização de custos: os investimentos são direcionados conforme a real demanda da empresa, evitando, assim, a compra de soluções que não terão serventia ou aplicação;
  • Aproveitamento operacional: uma equipe bem governada, contando com as ferramentas corretas, poderá atender as demandas de forma mais eficaz.

Chegamos ao final deste post e esperamos que você possa não apenas ter entendido os objetivos da governança de TI, mas também as vantagens de aplicá-la em sua empresa.

Quer se aprofundar sobre o tema? Entenda agora mesmo as estratégias de ITIL e COBIT!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *