Patch Management: quais os principais pontos a serem observados?

A segurança digital é algo sério. Para evitar ataques e problemas de segurança, muitas estratégias podem ser adotadas. Uma delas é o patch management.

Também chamado de gerenciamento de patches, essa política ajuda a empresa a manter as sua infraestrutura de TI seguras e confiável. Além disso, evita que os times fiquem expostos a falhas conhecidas e possam ter os seus dados roubados.

Para ajudá-lo a compreender melhor como o patch management funciona e a sua importância, preparamos o texto a seguir. Continue a leitura e saiba tudo sobre o tema!

O que é o patch management?

O termo patch management é associado aos processos de teste, validação e integração de correções de segurança em sistemas e dispositivos tecnológicos. Eles são criados para corrigir problemas de performance e segurança em soluções de TI e, assim, torná-las mais confiáveis. Essa política também permite atualizar a ferramenta para uma versão nova, modificar funcionalidades e otimizar o desempenho da solução.

Como essa política funciona?

A política de patch management é estruturada para garantir que a solução tenha um melhor desempenho e possa atender às demandas dos usuários. Ela também facilita a inserção de novas funcionalidades e troca de versões. Para isso, ela se divide em várias etapas. Confira!

Criação de um inventário

Para ter maior controle sobre os softwares e dispositivos, um inventário é formulado. Ele contém todos os dados sobre os equipamentos e as versões dos sistemas que eles utilizam. Isso dá mais controle para a equipe e o time responsável pela gestão dos equipamentos.

Manutenção de um processo de testes

Sempre que um patch é lançado, uma bateria de testes é feita. Ela tem como objetivo evitar que o update seja aplicado e cause problemas de compatibilidade. Assim, a equipe consegue identificar riscos e corrigi-los antes que o patch vá para os usuários.

Monitoramento de aplicativos próprios

Muitos negócios mantêm aplicativos personalizados. Eles também devem passar por um processo de busca de erros e distribuição de atualizações. Dessa maneira, aplicativos feitos pela companhia não serão fontes de vulnerabilidades.

Execução de treinamentos com os usuários

Muitos patches trazem novas versões e funcionalidades para o software. Nessa hora, a empresa deve estar preparada para treinar os usuários. Desse modo, as novas funcionalidades serão incorporadas facilmente ao dia a dia de toda a equipe.

Por que realizar o patch management?

Todo sistema de TI e dispositivo pode ter bugs e brechas de segurança. Por isso, políticas de testes e distribuição de atualizações são criadas. Elas permitem que empresas e usuários possam aumentar a confiabilidade de suas ferramentas e evitar problemas de segurança.

Para empresas, ter um fluxo de testes, validação e integração de novas versões de um aplicativo é algo crítico. Saber manter todos os sistemas atualizados permite ao empreendimento inovar mais e prestar apoio aos seus clientes de modo confiável. Afinal de contas, a sua infraestrutura tecnológica será robusta, segura e com baixo risco operacional.

Por isso, toda empresa competitiva deve estruturar uma política de patch management. Ela dará aos usuários mais segurança para utilizar a tecnologia em seu dia a dia. Além disso, facilitará o acesso fácil a versões de sistemas mais inovadoras, alinhadas com as leis de segurança e confiáveis.

Gostou da nossa dica? Então compartilhe já este texto nas suas redes sociais para que os seus colegas de trabalho também conheçam a importância do patch management!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale conosco